Sobre Junqueiro

JUNQUEIRO INFORMA

Intensificação das Ações de Controle da Dengue no Município de Junqueiro

17.11.14

 

Em virtude da situação epidemiológica do município de Junqueiro, na última quinta-feira (13.11.2014), estiveram reunidos, na sede da Secretaria Municipal de Saúde, alguns integrantes da equipe técnica da secretaria municipal de saúde, entre eles: o Secretário de Saúde, Carlos Augusto Lima de Almeida, Coordenadores da Atenção Básica e da Vigilância Epidemiológica, Supervisor de Endemias e alguns representantes da Secretaria Estadual de Saúde do Programa Nacional de Controle da Dengue, a fim de discutir e formular um plano de ação para intensificar ações de controle da dengue.

Na oportunidade, ficou acordado a realização de atividades educativas e de promoção à saúde paralelamente às atividades dos Agentes de Endemias, como já é feito pelo município, porém com maior intensidade neste período. Ficou pactuado que o plano seria executado entre os dias 17 de novembro a 12 de dezembro do corrente ano.

No dia seguinte (14.11.2014), com o intuito de informar aos Agentes de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde, foi realizada uma reunião com esses profissionais para socializar as ações que seriam realizadas durante os próximos 20 dias. A equipe mostrou-se motivada e disposta a dar início às ações pactuadas.

A Dengue é uma doença infecciosa, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, causada por arbovírus. Atualmente, existem quatro tipos diferentes de vírus do dengue: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Não há transmissão pelo contato de um doente ou suas secreções com uma pessoa sadia, nem fontes de água ou alimento.

Na dengue clássica, os sintomas se iniciam de maneira súbita, podendo ocorrer febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores nas costas. Às vezes aparecem manchas vermelhas no corpo. A febre dura cerca de cinco dias com melhora progressiva dos sintomas em 10 dias. Em alguns poucos pacientes podem ocorrer hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz.

A dengue é problema de saúde pública, sendo necessário o empenho de todos. Faça a sua parte, eliminando os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Não deixe acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros. “Não dê tempo para a Dengue”. Previna-se, a dengue pode matar!

 



Notícias relacionadas

Companhia da Mídia