Sobre Junqueiro

JUNQUEIRO INFORMA

Secretaria Municipal de Saúde inaugura Primeiro Núcleo de Combate ao Tabagismo de Junqueiro – AL

17.11.14

O primeiro Núcleo de Combate ao Tabagismo de Junqueiro/AL foi inaugurado na tarde desta última quinta-feira (13/11/2014), e vai funcionar na sede das Unidades Básicas de Saúde (UBS I e II), situadas na Rua Pe. Antônio Procópio, Centro. Integrado por uma equipe multidisciplinar, esse Núcleo tem por finalidade reunir pessoas que têm o desejo e a necessidade de largar o vício do cigarro. Nesse primeiro momento, esteve presente o primeiro grupo de pacientes que irá fazer parte do núcleo de tratamento. Onde no momento, foram dadas todas as primeiras orientações à cerca do mesmo.

A diretora de Atenção à Saúde (Ana Claúdia Vilela), a Coordenadora de Atenção Básica (Kátia Pinheiro) e a enfermeira da UBS II (Gilvana Xavier), receberam os inscritos juntamente com os profissionais que vão atuar junto ao grupo, composto por fisioterapeuta, assistente social, enfermeiras, psicóloga, nutricionista e médico.

 “Sabemos o quanto é difícil largar o vício de fumar, por se tratar de uma dependência química. Vocês vão conseguir vencendo a vontade um dia por vez com a ajuda da goma de mascar e do adesivo que tem a função de suprir as carências dos hormônios que dão a sensação de ‘falso prazer’ provocado pelo ato de fumar, que normalmente é o que faz que o candidato a largar o vício, desista nas primeiras 72 horas” .... destacaram também que o automatismo (hábito automático de pegar o cigarro, levar a boca, acendê-lo e tragá-lo), é também um problema difícil de ser superado no início do tratamento para deixar de fumar. “Há truques para ajudar nesse comportamento automático que faz como que o fumante possa suprir esse gesto. Como o de ter sempre em mão cenoura ou pepino cortado em formato de um cigarro, até que a pessoa saia do automatismo, e avance um passo a mais na luta contra o vício”, explicou a equipe de profissionais.

 

Apresentações

A equipe apresentou ao grupo um vídeo que mostrou os estragos que o cigarro ocasiona no organismo humano, juntamente com uma apresentação para esclarecimentos de toda a problemática do tabaco e suas complicações.

 

Metodologia

Inicialmente, os grupos terão reuniões semanais, que depois vão passar a ser quinzenais, com duração de uma hora e meia. A equipe multidisciplinar vai utilizar a metodologia preconizada pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca) do Ministério da Saúde (MS).

O método de estudo é baseado no conteúdo de quatro livretos lançados pelo Inca. O primeiro, “Entender por que se fuma e como isso afeta a saúde”; o segundo, “Os primeiros dias sem fumar”; o terceiro, “Como vencer os obstáculos para permanecer sem fumar”, e finalmente o quatro livreto, “Benefícios obtidos após parar de fumar”.

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável no mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, cerca de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas, sejam fumantes.

O Inca indica que no Brasil morrem cerca de 200 mil pessoas todos os anos em conseqüência do hábito de fumar. Há dez anos foram atribuídas ao tabagismo cerca de 180 mil mortes de brasileiros de 35 anos ou mais. E as quatro principais causas de morte relacionadas ao tabagismo foram: doença pulmonar obstrutiva crônica, doença isquêmica do coração, câncer de pulmão e doenças cerebrovasculares.

 

 



Notícias relacionadas

Companhia da Mídia